• Numa região onde a água escasseia, a barragem dos Corvos é um oásis para a fauna, sendo ideal para a observação de aves aquáticas. Entre patos, mergulhões e garças, este foi um dos poucos sítios em Portugal onde o abibe, ave invernante e também conhecida como ave-fria, já criou, sendo também um local de bebedouro para o cortiçol-de-barriga-preta. No inverno por aqui se veem (com binóculos, claro) os arrabios, as frisadas, os patos-colhereiros, as marrequinhas, os patos-reais e os zarros, fugindo aos rigores do clima do norte da Europa.

     

    Na primavera, assista à elaborada corte nupcial dos mergulhões-de-crista e observe alguns casais de pato-de-bico-vermelho. Por entre as tabúas, ouvem-se os rouxinol-grande-dos-caniços e o rouxinol-bravo.

     

    Outras aves - Galinha-d’água, Galeirão, Garça-real, Mergulhão-pequeno e Narceja.

  • Alentejo

  • Mértola

  • Parque Natural do Vale do Guadiana

  • Não

  • Acesso a partir de Mértola:

    - N265 direção S. Domingos. A cerca 5 km de Mértola, após passar o cruzamento para Picoitos/Alves/Tamejoso/Fernandes/Monte Alto, encontra à esquerda a estrada para Corvos/Quintã. Siga por ela. Ande cerca de 2,3 km e, logo a seguir ao cruzamento para Quintã, à direita, antes de um muro de pedra, encontra um caminho em terra batida. Cerca de 500 m depois, corte à direita. Cerca de 600 m depois encontra, à direita, a barragem dos Corvos.

  • Agrícola

  • Rural.

  • -

  • -

  • -