• No cimo da serra da Sra. do Amparo encontra-se a antiga Ermida de S. Brissos, hoje Ermida de N. Sra. do Amparo, de arquitetura barroca, popular, de planimetria e alçado característicos da popularização de formas em voga no Alentejo durante o séc. XVIII. Segundo reza a história dizia-se que S. Brissos seria irmão de S. Barão, os dois naturais de Mértola, e que S. Brissos teria recebido o notável título de Bispo da Diocese de Évora. Os primeiros relatos de um templo aqui são de 1565, por D. Rodrigo Meneses fidalgo da casa D’el Rey, visitador geral da Ordem de Santiago, que registou uma construção pobre e muito reduzida. Em tempos idos, as gentes desta terra afirmavam que a ermida era “muyto antiga e de muyta romagem”. O culto a S. Brissos perdeu importância e, a partir do século XVII, o santo passou a dividir o altar-mor com N. Sra. do Amparo, que começou a ganhar maior importância na devoção dos fiéis. Atualmente, nesta ermida estão presentes duas imagens - uma de N. Sra. do Amparo; e outra de N. Sra. do Carmo - não existindo nenhuma figura alusiva a S. Brissos. Recentemente, em trabalhos de reconstrução foi encontrada uma imagem em terracota relativa a S. Brissos.

    Em maio (sem data fixa) realizam-se as festas em honra de N. Sra. do Amparo. Aproveite e conheça a capela.

    Do topo da serra da Sra. do Amparo, miradouro privilegiado para contemplação e interpretação da paisagem, é possível ver, na vertente norte, dois afloramentos rochosos quartzíticos: Guizo Pequeno; e Guizo Grande. Na base da serra encontra-se uma pequena albufeira, interessante para a observação de aves aquáticas. Esta serra é uma referência para a observação de várias espécies de borboletas, na primavera e verão, talvez porque os machos se deslocam para os cumes tentando encontrar fêmeas de borboletas para lá dos seus territórios.

  • Alentejo

  • Mértola

  • Parque Natural do Vale do Guadiana

  • Não

  • A partir de Mértola siga pela N265 em direção a Serpa. Após 2 km, vire à esquerda na direção de Corvos. No cruzamento principal da aldeia dos Corvos siga à direita pela M514 e, após 5 km, encontra ao lado direito uma placa com a indicação de Qta. do Rebolo e Sra. do Amparo, que corresponde ao início do percurso PR7, no final do qual se situa a capela (a 1,5 km, sensivelmente). Estacione o carro e continue o caminho a pé, seguindo pelo caminho da direita.

  • Religioso

  • Rural.

  • Privada: Igreja Católica

  • Século XVIII

  • Séc. XVIII

  • Tentando encontrar fêmeas de borboletas para lá dos seus territórios, os machos deslocam-se para os cumes e julga-se que seja essa a razão pela qual a pequena serra da N. Sra. do Amparo se tornou um bom local de observação de borboletas.

Saber Mais